Exaltação a Santa Cruz

Dia 14 de Setembro

 Por que exaltar o instrumento da morte do Nosso Senhor?

Exaltar a cruz a princípio parece estranho, contraditório talvez, mas não passa de uma questão de ponto de vista.

Se olharmos para a cruz e enxergarmos a humilhação e a dor, a que Jesus foi submetido, se nos colocarmos no lugar de Maria, sofrendo a dor de seu filho, ela se torna abominável e símbolo de tristeza.

Por outro lado, se olharmos e enxergarmos a ressurreição de Cristo, o amor de Deus pelos homens e a salvação do mundo, veremos que a cruz se torna um dos mais belos símbolos já vistos, digno de todo respeito. E é neste sentido que falarei agora.

Os padres de nossa paróquia pertencem à Congregação Passionista, que, com a nova organização realizada em maio deste ano, passaram a integrar a Província intitulada Exaltação da Santa Cruz, título este, comemorado no dia 14 de Setembro.

Por esse motivo, não me contentei em falar apenas sobre formas de olhar a cruz, fui à busca de uma explicação a mais para essa devoção e encontrei nas palavras de um Arcebispo o que eu buscava:

 

“... O sol começa a se por quando as tropas de Constantino veem repentinamente surgir no céu um grande sinal luminoso, com uma frase chamejante: “In hoc signo vinces” “Com este sinal vencerás”.

Eusébio de Cesareia, o primeiro grande historiador da Igreja recorda o acontecimento com estas palavras: “Um sinal extraordinário aparece no céu. (…) Quando o sol começava a declinar, Constantino vê com os próprios olhos, no céu, mais acima do sol, o troféu de uma cruz de luz sobre a qual estavam traçadas as palavras IN HOC SIGNO VINCES. Foi tomado por um grande estupor e, com ele, todo seu exército”.

Com efeito, Constantino venceu e deu total liberdade aos cristãos, até então perseguidos pelo Império Romano. Com este fato histórico, a Cruz de Cristo, antes venerada com respeito, passou a ser símbolo de vitória, pois do lenho da cruz partiu a salvação do mundo. Daí, na exaltação da Santa Cruz e na Sexta Feira da Paixão cantar a Igreja, ao apresentar a cruz para que os fieis prestem adoração ao Cristo crucificado e morto: “Eis o lenho da cruz, do qual pendeu a salvação do mundo.”

A cruz para o cristão, portanto, não é símbolo de morte, mas de vida. Ela é nossa única esperança. A cruz está sempre presente na vida da Igreja, quer na celebração da Eucaristia, quer no Batismo e demais sacramentos. O sinal da cruz é o indicativo de que a pessoa é cristã e nós o usamos sempre no início da Missa, com esse sinal nós somos abençoados e abençoamos em nome do PAI, do FILHO e do ESPÍRITO SANTO. Portanto, exaltar a cruz é exaltar a morte de Cristo e proclamar que Ele está vivo e por seu sacrifício na Cruz nos obteve a salvação.

Bendita e louvada seja a cruz bendita do Senhor, símbolo de vida e de ressurreição.

Eurico dos Santos Veloso - Arcebispo Emérito de Juiz de Fora (MG)...’

(Fonte: http://www.cnbb.org.br/outros/dom-eurico-dos-santos-veloso/3635-exaltacao-da-santa-cruz)

Através do sacrifício de Jesus na cruz, foi trazida a salvação a este mundo, é este ato de sacrificar-se pelos outros sem outra intenção a não ser o de amar é que torna tão cheio de significado a cruz, este instrumento de tortura e morte levando-o a ser o símbolo do Cristo que após todas as injúrias e torturas vence a morte e nos dá a certeza da vida eterna.

Assim, após estas palavras, encerro este texto parabenizando nossos padres pela linda escolha do título de nossa província.

 

“Jesus venceu a cruz. Por isso ela se tornou bandeira de salvação. Agora é ponte. Era cruz… agora é luz.”

Roseli

C.Pascom

 

Buscar

Paroquia Imaculado Coracao de Maria
Rua Orestes Bongiovani, numero 10, Sao Silvano, Colatina - ES
CEP 29703-110 Fone: (27) 3721-2075
PASCOM - Pastoral da Comunicacao picmaria.com