HISTÓRIA DA CONFRARIA DA

SAGRADA PAIXÃO

DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

 

         São Paulo da Cruz, fundador da Congregação dos Padres Passionistas, é também o fundador da Confraria da Sagrada Paixão, sendo ela, resultado de frutos das Missões e retiros por ele pregados.

         No ano 1775, em Veroli — Frosinone — Itália, alguns leigos reuniram-se para dar início à “Confraria da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo”. A Regra foi à mesma dos Passionistas, adaptada para os leigos e aprovada pessoalmente por Paulo da Cruz.

         Inspirado por Deus, solicitou e obteve do Sumo Pontífice a aprovação da piedosa Confraria. O imortal Pio IX, pelo breve: Curavit nobis, de 29 de setembro de 1861, concedeu ao Geral dos Passionistas a faculdade de erigir, canonicamente, a nova Confraria, comunicando aos confrades todas as indulgências e inúmeros favores espirituais da Congregação dos Padres Passionistas.

         Com tão grandes vantagens, a Confraria se propagou largamente. Em vista dos rápidos progressos; Sua Santidade, o Papa Bento XV, com seu breve de 22 de fevereiro de 1918: Probe novimus, além de aprovar e confirmar as indulgências concedidas por Pio IX acrescentou outras, e elevou a Confraria da Escada Santa (Roma) à dignidade de Arquiconfraria. Desde então, a Arquiconfraria da Sagrada Paixão da Escada Santa ficou sendo a Sé à qual devem estar agregadas todas as Contrarias que quiserem gozar dos privilégios que ela outorga aos confrades.

         A Confraria difundiu-se muito na Itália, na Espanha e na América Latina. No Brasil, foi pelo ano de 1922 que o Pe. Lourenço Di Serafino fundou a Confraria da Sagrada Paixão na Igreja do Calvário, em São Paulo. Desde então, se distinguiu no culto à Sagrada Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo.

 

 

A CONFRARIA EM NOSSA PARÓQUIA

         A Confraria da Paixão foi fundada na Paróquia Imaculado Coração de Maria, em 9 de julho de 2007, pelo padre Denílson Rodrigues do Nascimento, que com o consentimento do pároco Pe. Luiz Carlos Meneghetti, foi a Roma pedir a aprovação ao Papa Bento XVI, sendo esta, concedida. O desejo do Pe. Denilson, era o de difundir o carisma e a espiritualidade Passionista na Comunidade. A confraria em nossa paróquia teve como sua primeira coordenadora a senhora Rosangela Forzza e atualmente é a senhora Ivaneth Trevisani Zanetti quem a coordena.

         A Confraria atua na Comunidade através de Círculos Bíblicos, Terços nas casas, reunião mensal com todo o cerimonial próprio da paixão e Hora Santa (adoração ao Santíssimo e orações que acontecem na última quinta-feira de cada mês), Via-Sacra (toda segunda sexta-feira de cada mês), visita aos doentes da Comunidade e Ofício a Nossa Senhora (todo primeiro sábado de cada mês as 18:00 hs).

 

         Em sua história, contou com dois momentos muito marcantes, sendo eles:

- Tarde de Espiritualidade, realizada no Colégio Passionista João XXIII, em dezembro de 2011;

- Manhã de deserto, preparada pelo Padre Eraldo em Março de 2012 durante a Quaresma.

 


         A Confraria possui alguns símbolos:

Escapulário: (fita) como símbolo da irmandade. Esta fita é cheia de significados como: a cor roxa – paixão de Cristo; de um lado, o coração da Virgem das Dores com as sete chagas e a oração “mãe das dores, rogai por nós”; de outro lado, o coração Passionista, com a identificação da paróquia a que pertencemos, e no centro, a cruz Passionista.

 Estandarte - usado em procissões, entrada de missas solene e festas.

Livro - próprio do cerimonial.

 

         COMO PARTICIPAR DA PASTORAL

         O interessado, deve ter mais de 12 anos de idade e procurar uma integrante da pastoral para informar de seu desejo. A pessoa pode ser de qualquer comunidade e até de outras Paróquias que não possuam Confraria formada. Após se tornar confrade deve respeitar as regras abaixo:

 

1- Os confrades devem distinguir-se por seu amor e veneração para com Jesus Cristo Crucificado, almejando participar intimamente da sua Santíssima Paixão, a fim de que, revestidos de suas virtudes, possam alcançar a vida eterna e não percam de vista o fim principal da Confraria: amar com todas as forças da alma a Jesus Crucificado.

II- Meditem todos os dias sobre algum ponto da Paixão do Salvador, pelo espaço de tempo que lhes permitirem as ocupações.

III- Em todas as ocupações lembrem-se do Senhor Crucificado. Exercitem-se em obras de misericórdia para com os pobres e enfermos, aos quais hão de considerar como membros do Cristo sofredor, mediante as palavras do Mestre Divino: O que o fizerdes a um destes meus irmãos pequeninos, a mim o fareis. (Mat. 25, 40).

IV- Em todas as sextas-feiras façam um ato especial de “mortificação”, e um ato de virtude em honra da Paixão Ssma. de Jesus.

V- Tragam sempre consigo o escapulário da Ssma Cruz e Paixão de N. S. Jesus Cristo.

VI- Honrem a Virgem Santíssima como a terna mãe e lembrem-se amiúdo das acerbas dores que sofreu durante a Paixão e Morte do seu Filho.

VII- Confessem-se e comunguem aos menos uma vez por mês.

 

         NOTA: Estas regras foram traçadas por São Paulo da Cruz para os(as) confrades, com a aprovação da Igreja.

 

Buscar

Paroquia Imaculado Coracao de Maria
Rua Orestes Bongiovani, numero 10, Sao Silvano, Colatina - ES
CEP 29703-110 Fone: (27) 3721-2075
PASCOM - Pastoral da Comunicacao picmaria.com